Manchetes

Loading...

Seja Bem Vindo

Conheça o que é relevo.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Relevo

Geografia

Relevo


As formas da superfície da Terra são chamadas de relevo. As principais formas de relevo terrestre são montanha, planalto, planície, serra e depressão .





O relevo
A camada mais superficial da Terra, a crosta terrestre, apre­senta uma superfície irregular, com muitas formas e altitudes diferentes.
Relevo é o nome dado às diferentes formas que existem na crosta terrestre.

A altitude
A altitude é a medida que nos permite conhecer a altura das diferentes formas do relevo da superfície terrestre.
Para medirmos a altitude de distintos pontos da superfície terrestre utilizamos o nível do mar como ponto de referência. O nível do mar está a O metro de altitude.

As formas do relevo
As principais formas de relevo existentes na Terra são as mon­tanhas, os planaltos, as planícies, as serras e as depressões.

Montanhas
São as formas de relevo de maior altitude que existe na superfície terrestre. Um conjunto de montanhas geralmen­te forma as cadeias montanhosas ou as cordilheiras. NaAmé­rica do Sul, a maior cordilheira em extensão é a dos Andes e, no mundo, a que apresenta maior altitude é a cordilhei­ra do Himalaia, localizada na Ásia.
Existem também formas de relevos de altitude menos ele­vadas e de menor extensão que as montanhas, são as serras, os morros e as colinas.



Planaltos
São áreas que se apresentam bastante planas e suas bordas estão bem delimitadas e desgastadas pela ação de agentes de erosão, como a água da chuva, os rios e os ventos.



Planícies
São áreas, no geral, planas e de baixa altitude.
As planícies se formaram a partir do acúmulo de sedimen­tos trazidos pelos ventos, mares, rios ou geleiras. As áreas de planície apresentam superfícies pouco aciden­tadas, sem grandes desníveis no terreno.



Depressão
É uma área de baixa altitude que foi muito desgastada com o tempo. Ela pode ter sido formada também por afunda­mento ocorrido no terreno.
As depressões podem ser absolutas ou relativas. Quando estão rebaixadas em relação aos terrenos vizinhos, mas aci­ma do nível do mar, são chamadas de depressões relativas. Esse é o caso da depressão situada entre a Serra do Mar e a Serra da Mantiqueira, no estado de São Paulo.
As áreas continentais que estão abaixo do nível do mar são chamadas de depressões absolutas. A mais conhecida delas é o mar Morto, na Palestina.




Os processos de formação do relevo
O relevo terrestre se forma devido aos movimentos no inte­rior da Terra e aos processos que acontecem na superfície ter­restre. Os processos internos que influenciam o relevo são cha­mados de endógenos e os processos externos que acontecem na superfície da Terra são chamados de exógenos, como veremos nas paginas seguintes


Os processos endógenos
Os processos endógenos são aqueles provocados pelas forças internas da Terra, como a movimentação das placastectônicas, os abalos sísmicos e o vulcanismo.
Eles resultam em movimentos na superfície da crosta terres­tre, que podem formar montanhas, cordilheiras ou depressões.




Processos exógenos
Os processos exógenos são fenômenos que acontecem na su­perficie terrestre e modelam o relevo.
Os principais fatores modeladores do relevo terrestre são a água das chuvas, dos mares e dos rios, o gelo e o vento.





O relevo brasileiro




A ação de agentes externos, como o vento, a chuva e os rios, moldou o relevo brasileiro. Ele apresenta formas como planaltos, depressões e planícies .



As principais formas de relevo no Brasil
. As formas do relevo brasileiro são o resultado da ação, prin­cipalmente, dos agentes externos sobre as velhas estruturas geo­lógicas que existem em nosso território.
As principais formas do relevo brasileiro são os planaltos e as depressões.
Os planaltos abrangem a maior área do território nacional e somam 11 unidades. Há também 11 unidades de depressões e 6 unidades de planícies no Brasil.



Os planaltos
A maior parte dos planaltos brasileiros são áreas que sofrem muito desgaste.
No Brasil, normalmente, as áreas dos planaltos estão circun­dadas por depressões relativas.
Os mais extensos planaltos brasileiros são os planaltos e cha­padas da bacia do Paraná, o planalto e chapadas da bacia do Parnaíba e planaltos e serras do Atlântico-Ieste-sudeste.



As depressões
Todas as depressões brasileiras são relativas. Elas são áreas muito desgastadas pela ação dos agentes exógenos.
Nas principais depressões, como as amazônicas, a Sertaneja, a do São Francisco e a periférica sul-rio-grandense, os terrenos não costumam ultrapassar os 200 metros de altitude.
A depressão que alcança as maiores altitudes é a da borda leste da bacia do Paraná.



As planícies
As planícies são terrenos relativamente planos que foram for­mados pela deposição de sedimentos. Os sedimentos que são depositados nas áreas de planície podem ter origem fluvial, ma­rinha ou lacustre.
A planície do rio Amazonas, por exemplo, é resultado do acúmulo de sedimentos trazidos pelo rio.
As planícies litorâneas do Nordeste e Sudeste do Brasil rece­bem sedimentos do oceano Atlântico.

2 comentários:

  1. http://www.slideshare.net/InfoAndina/mountains-under-review-human-alteration-of-landscapes-iterei-the-mountain-comes-to-rio20

    ResponderExcluir
  2. interessante poder contar com esse tipo de pesquisa ;me ajudou muito. obrigada

    ResponderExcluir